sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Como Escolher o Melhor Calçado?

Oi oi :)

Um dos principais motivos das consultas de Podologia são os Helomas, vulgos "calos". E, na maioria das vezes, são excluídas causas de biomecânica (apoio do pé) e conclui-se que a causa é o uso de calçado errado. 

Assim sendo, hoje vou-vos dar algumas dicas que devem ter em atenção quando compram calçado.


1ªDica: compre sempre o calçado ao final do dia

O nosso pé, como todo o nosso corpo, ao longo do dia vai "inchando" e ao final do dia é quando atinge esse topo. Assim sendo, não há o problema de o pé o magoar ao final do dia. Se o comprar de manhã, como o pé ainda não atingiu o seu volume máximo, a probabilidade de o magoar ao final do dia aumenta exponencialmente.

2ª Dica: Compre sapatos em pele/ couro

Os tecidos sintéticos têm a desvantagem de não deixarem o pé respirar, algo que as peles naturais permitem. O pé ao não respirar, aumenta a probabilidade de desenvolver micoses.

3ª Dica: Tenha a atenção não só ao comprimento mas também à LARGURA do sapato

Fomos ensinados que o tamanho é o mais importante num sapato, não é verdade. Tão importante como o tamanho, é a sua largura. A maioria dos "calos" entre os dedos têm a sua causa num sapato estreito na zona dos dedos.

E como sei se o sapato não é apertado? Fácil. Numa folha A4 branca, faz o contorno do seu sapato. Depois, com uma caneta de outra cor, faz o contorno do seu é, por cima. Se os seus dedos ficarem fora dessa linha (por muito que diga que o seu sapato é largo), significa que os seus dedos não têm espaço suficiente dentro do sapato e, dessa forma, "encavalitam" um nos outros e ficam apertados. Se os seus dedos ficam dentro do limite do desenho do sapato, então Parabéns, tem a largura ideal.

4ª Dica: Use salto com no máximo 5 cm

Os saltos altos põem, sem dúvida, as mulheres mais elegantes. No entanto, são o maior inimigo da nossa coluna vertebral quando abusamos da altura desse mesmo salto. Se não quer ter problemas de costas mais tarde, use sapatos com no máximo 5 cm de altura. Pode usar um salto de 10 cm mas numa festa apenas. No dia a dia, cuide da sua coluna. :)

5ª Dica: Escolha solas flexíveis e anti-deslizantes

O que mais me choca no calçado de uma criança é quando esta está com sapatos de sola totalmente rígida e os pais me dizem "ai mas são da marca tal". Pois, a marca do sapato de nada me diz quando não cumpre os requisitos. O mesmo se passa com o calçado adulto: deve poder dobrar o sapato sem grande resistência do mesmo. Não se esqueça que o nosso pé funciona como uma alavanca, logo, tem de ter uma superfície que lhe permita ter flexibilidade.

6ª Dica: Escolha sapatos com palmilha lisa

As palmilhas que imitam a reflexologia e que têm compensação na zona do arco interno são muito bonitas mas são treta. Sim, treta! E porquê? Porque apesar de usarmos as duas o 38, o meu pé é diferente do seu e o "local" do seu arco interno é diferente do meu. Como tal, se usarmos a mesma palmilha, uma de nós estará a deformar (sim, deformar) o pé.

Se precisa de palmilha para compensar algum desconforto, consulte o seu podologista e faça uma à medida e específica para o seu pé.

7ª Dica: Prefira o sapato com contra-forte (apoio do calcanhar) a chinelos

O chinelo é muito "confortável" mas vai exigir que os seus dedos estejam sempre contraídos (em garra) para o segurar. O facto de os trocar por uma sandália ou sapato com contra-forte, irá fazer os dedos relaxarem assim como a musculatura das pernas (desaparecendo as dores ao final do dia).

Deixo-vos uma imagem explicativa:



Como podem ver, se temos pés diferentes, o sapato ideal também é diferente. Se poder, faça o sapato à medida, essa seria a cereja em cima do bolo! :)

Espero que tenha ajudado.

Para mais informações ou marcações, basta clicar aqui ou aqui.

Não se esqueçam de subscrever a newsletter, de me seguirem no blogue e nas minhas redes sociais.

Façam sempre o que vos faz feliz! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário