domingo, 24 de janeiro de 2016

Massagens - Luxo ou Prevenção?

Oi Oi :)

Hoje trago-vos um assunto que todos gostamos: massagens - serão luxo ou prevenção?
Pois é, muitos de nós vê a massagem como um luxo devido aos SPAs. Será mesmo assim? Vamos descobrir.

Massagens há de vários tipos: terapêuticas, relaxantes, de aquecimento antes do desporto, após o desporto, etc.

Mais do que "espalhar óleo", a massagem vai actuar a nível da nossa circulação venosa, arterial e linfática; actua a nível muscular e a nível emotivo (sim, é verdade). 
Sendo assim, existem algumas contra-indicações (ver abaixo) para a realização da mesma. 

Na Ásia, nos países orientais tais como a Índia e o Japão, as massagens são parte integrante do sistema de saúde pois, através de uma massagem, somos capazes de reequilibrar o corpo evitando, dessa forma, que ocorram doenças mais graves. 

Existem toques, gestos, óleos, óleos essenciais, entre outros, diferentes para cada tipo de pessoa e de situação. No entanto, o toque por si só é suficiente.



Indicações:

- Cicatrizes
- Queimadura
- Atrofia muscular
- Contractura muscular
- Dores musculares
- Torcicolo
- Ciática
- Reumatismo
- Artroses
- Distensões/ Rupturas musculares
- Entorses/ Luxações
- Hipertensão
- Angina de Peito
- Edemas
- Obstipação/ Prisão de Ventre


Contra-Indicações:

- Gravidez
- Estados febris
- Inflamações da cavidade abdominal
- Cancro/ Tumor
- Doenças de pele
- Doenças agudas e sub-agudas / Diabetes
- Tromboses,
- Flebites,
- Fracturas não consolidadas,
- Cardiopatias em evolução,
- Linfangite,
- entre outras doenças em estado evolutivo.




Como pôde verificar, a massagem não é um luxo mas sim uma parte fundamental no seu bem-estar físico.

Uma massagem por mês, irá lhe evitar muita medicação e muitas idas ao médico.
Aquela dor nas costas, se for sendo tratada, irá lhe fazer poupar muitos euros na farmácia e na fisioterapia. Sim, não estou a exagerar. 

Outro exemplo, tive uma paciente à qual lhe aconselhei, pelo menos, uma massagem por mês devido ao estado das contracturas da suas costas e à sua condição financeira (o ideal seria 1X/ semana). Não seguiu o meu conselho e, passado uns meses, o estado da senhora agravou de tal forma que teve luxação da clavícula! Sim, não estou a exagerar. Conclusão: Gastou bem mais dinheiro a tratar a luxação do que se tivesse seguido o meu conselho.

Agora, a decisão é sua: quer prevenir doenças ou gastar no médico e na farmácia? Pense nisso. :)

Espero que tenham gostado.

Podem-me contactar pelos meus contactos para marcações. :)

Não se esqueçam de me seguir nas minhas redes sociais e de fazer gosto.

Façam sempre o que vos faz feliz! :)


Nota: Imagens retiradas do Google

Sem comentários:

Enviar um comentário